sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Clube de sexo denunciado por mãe de adolescente põe fotos na internet - (Mato Grosso do Sul, Quinta-Feira, 25 de Agosto de 2011 - 10:54)

Mato Grosso do Sul, Quinta-Feira, 25 de Agosto de 2011 - 10:54

Clube de sexo denunciado por mãe de adolescente põe fotos na internet


O adolescente que mora em uma casa onde eram realizados encontros de jovens para consumo de drogas e prática de sexo, na rua Albertina Rosa no bairro Iracy Coelho, em Campo Grande, mantém perfil em uma rede social onde exibe fotos do grupo com garrafas de vodca na mão e fazendo apologia ao sexo.


A conselheira tutelar responsável pelo caso, Cassandra Szuberski, pretende ouvir a mãe do adolescente nesta quarta-feira (24). Ela disse que já levantou os nomes dos garotos envolvidos nas orgias.


“Eu fui juntando todas as denúncias, antes desse caso estourar já havia denúncias anônimas de pessoas que ligavam no conselho relatando que a casa era usada pelos adolescentes em horário de aula, e que eles usavam bebidas alcoólicas, drogas e praticavam sexo”, afirma.


A conselheira conta que ontem à tarde foi ao bairro e a escola que fica a poucas quadras da casa do adolescente para colher depoimentos. Segundo ela, os vizinhos confirmam as denúncias.


Um relatório feito pela conselheira foi encaminhado para a juíza da Vara da Infância, Juventude e do Idoso, Katy Braun do Prado, e para o MPE (Ministério Público Estadual).


“Em relação à menina de 12 anos e os adolescentes envolvidos, nós vamos fazer um acompanhamento psicossocial com eles e a família. “Para vitimar um adolescente é rápido, o difícil é quebrar esse comportamento que é lento”, explica à conselheira.


A secretária de Estado de Educação, Maria Nilene Badeca da Costa, informou que já tem uma equipe na escola para apurar o caso. “Eles estão lá para ouvir os adolescentes, os vizinhos os pais para que as devidas providências sejam tomadas”, disse a secretária.


De acordo com a delegada da Deaij (Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude) Aline Sinotti Lopes, responsável pelo caso, não vai se pronunciar agora. Segundo ela, provavelmente amanhã será convocada uma coletiva de imprensa para falar sobre o assunto.


Ontem (23) a garota foi com a mãe ao IMOL (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) para fazer exames de corpo de delito.


O grupo tinha até uniforme
O líder do grupo, um garoto que completou 16 anos ontem, confirmou que a casa era usada como ponto de encontro para sexo, mas que hoje o grupo não existe mais.


O adolescente mora com a mãe que trabalha o dia todo e só chega à noite. Ele aproveita está situação para usar a casa como ponto de encontros.


Ele relata que era líder do congresso do bulimento, mostra até camisetas que foi feita com nome e frases do grupo. “Cada um tinha um cargo, o meu mesmo era Til Rei”.


O garoto diz que ganhou esse 'título' porque desvirginou um número maior de meninas. Ele diz que nunca obrigou ninguém a frequentar a casa.


Fonte:  Campo Grande News 
http://www.agorams.com.br/index.php?ver=ler&id=198045