quinta-feira, 29 de março de 2012

A escolha certa do seu adoçante

 Retirado do site:http://www.entrenalinea.com.br/a-escolha-certa-do-seu-adocante/

 

 

A escolha certa do seu adoçante

Adocantes
Adoçantes definitivamente não são todos iguais, tal como alguns ainda acreditam. Não é só a marca que os difere, mas a estrutura molecular, processo de feitura e de fórmula. Emular doçura natural muitas vezes pode trazer um sabor amargo no paladar da sua saúde. Considerando as diversas características dos adoçantes presentes no mercado, segue abaixo um comparativo quanto às suas qualidades e limitações de uso que podem determinar a escolha do produto.
Sinal Vermelho
• Ciclamato de Sódio: produtos diet e light com esse composto químico já têm a venda proibida em países como os EUA há quase 40 anos, mas no Brasil o comércio é livre.Pesquisas feitas no exterior apontaram o surgimento de câncer de bexiga e atrofia testicular em virtude da utilização do ciclamato de sódio. Foi feito um estudo toxicológico em animais, que mostrou o uso durante a gestação causa alterações no crescimento fetal e nas células testiculares do feto, podendo acarretar até mesmo em uma esterilidade no indivíduo adulto.
Sinal Amarelo
• Aspartame: é um edulcorante que pode ser sintetizado por métodos químicos. Não deixa gosto amargo na boca. Seu valor calórico é de 4 kcal/grama, mas, devido ao seu alto poder adoçante, é necessário em pequenas quantidades, assumindo o valor calórico de  0,02 kcal/grama por unidade de doçura. Não pode ir ao forno e nem ser consumido por portadores de fenilcetonúria.
• Sacarina: é um adoçante sintético. O gosto ligeiramente amargo da sacarina se deve principalmente às impurezas provenientes da síntese clássica, que poderia ser minimizado através de novos processos. Possui um alto poder adoçante, sendo 300 vezes superior ao do açúcar. Possui alta solubilidade em água, não é carcinogênica e possui valor calórico nulo. Pode ser levado ao forno.
Sinal Verde
• Sucralose: é o único adoçante que pode ser utilizado sem restrições, inclusive por fenilcetonúricos, gestantes, crianças e diabéticos, tem estabilidade a altas temperaturas (uso culinário) e sabor igual ao açúcar.
Related Posts with Thumbnails